Novo mulligan e a criação de decks

Magic: the Gathering

News

Novo mulligan e a criação de decks

Várias questões já foram levantadas, mas pouco se falou em como o novo mulligan pode modificar de maneiras drásticas a confecção dos decks.

By Luciano, 03/07/19

A nova regra do mulligan só será usada no próximo Campeonato Mítico em Londres, mas várias questões já foram levantadas, sendo a principal delas:

facilitar combos

ou

ajudar a achar o card hate que trava o jogo do oponente

, dependendo do arquétipo em que joga. Apesar dessas questões serem relevantes pouco se falou em como o mulligan pode modificar de maneiras drásticas a confecção dos decks. Ninguém discute a importância da quantidade de terrenos que um baralho Control precisa ter, geralmente com 25. E acredito que esse número irá se manter. Mas isso não é necessariamente correto em decks que requerem poucos terrenos, como Affinity (17), Mono Red Phoenix (18), Grixis Death’s Shadow (17), Dredge (19)...

Ad

O formato em que a nova regra será estabelecida será o Modern, então nada mais justo que comentar dentro desse formato, que não foi por acaso. Tirando algumas poucas ideias, sem terreno não há como jogar. É o tipo mais importante no começo do jogo e sem dúvida é o tipo que você menos quer comprar do meio para o final, por isso fetch lands são tão importantes não só para buscar o terreno que precisa, mas para tirar o terreno que impede você de comprar a carta que pode salvar o jogo, afinal quanto menos terreno, mais chances de comprar a carta. Tomando como exemplo o Dredge que conta com 19 terrenos, não seria absurdo a partir da nova regra jogar com 16-17 terrenos e preencher com mais cartas com habilidade dredge. Último deck dredge campeão:
Loading icon
Dredge é um deck essencialmente de cemitério. Seu nome é sinônimo de uso e exploração de sinergias baseadas em cemitérios. O nome vem, naturalmente, da mecânica Dredge, apresentado em cartas como Life from the Loam e Golgari Thug. A mecânica permite encher o cemitério a um ritmo incrível. Como dito, o deck interage principalmente com o cemitério e se importa pouco com o que se tem na mão. O importante é jogar na primeira oportunidade qualquer carta com habilidade dredge para que a máquina comece a girar. Nesse sentido o novo mulligan pode sim facilitar. O ideal é ter na mão, um terreno que possa gerar mana vermelha; Faithless Looting e uma carta com dredge. Na pior das hipóteses, no turno dois, usar Cathartic Reunion, apesar de que, ainda no turno um, as listas têm usado Shriekhorn; contudo, é imprevisível o que será jogado no cemitério (e aqui já levanto outra questão, será que Shriekhorn ainda será relevante? Será que com o novo mulligan o ideal não seria o retorno de Insolent Neonate?)
Image content of the Website
Image content of the Website
O deck se importa pouco com o que vai ser colocado pra baixo, pois possui fetch land que proporciona embaralhar o deck. Além disso ainda tem cartas como Creeping Chill e Narcomoeba que são muito pouco interessantes de se ter na primeira mão. E o problema do terreno acaba quando se pode conjurar Life from the Loam que permite resgatar os terrenos do cemitério.

Ad

Considerando isso, o novo mulligan ajuda muito, pois com poucas cartas na mão, as certas, o arquétipo roda muito melhor do que com 7 razoáveis. Apenas para não deixar de mencionar que o novo mulligan, claro, ajuda muito a achar a peça que pode travar a mecânica deck, como, sem dúvida também vai ajudar o próprio deck dredge a ter em mãos a carta que destrava. Olhando por esse ponto o deck se beneficia mais tanto no Game 1 quanto nos posteriores.
Loading icon
É engraçado pensar que a nova regra surgiu tendo, também, como preocupação a falta de terreno, pois é frustrante mulligar e ter que manter uma mão ruim com apenas um terreno e não vir mais nenhum, como aconteceu recentemente no Mundial com Ben Stark pilotando Mono Red, em que passou todo o game com apenas um terreno em jogo; o jogo teria sido mais competitivo se houvesse mais terrenos. Mesmo assim acredito que os terrenos irão diminuir em alguns decks para facilitar a estratégia e deixar o objetivo do deck mais sólido, a manipulação do deck será mais agressiva do que nunca, podem apostar.

Grade

0

User profile image
More comment
The Vampiric Tutor - Archetypes: Aggro - Introduction & History

The Vampiric Tutor - Archetypes: Aggro - Introduction & History

Starting in Commander: Hallar, the Firefletcher

Starting in Commander: Hallar, the Firefletcher

Pauper Deck Tech: Squirrel Storm

Pauper Deck Tech: Squirrel Storm

More recent articles

Same Author

Arena fixes errors in pairing and starting hand

Arena fixes errors in pairing and starting hand

More from same author

Your privacy

We use cookies to ensure the functionality of our website, to personalize content and advertising, to provide social media features, and to analyze our traffic. Find out more about cookies reading our Privacy Policy