Profile Main Image

MTG

Budgetzando Arena - Gruul MidRange, um deck forte para este momento de rotação.

A rotação está para chegar e deck agressivos são ótimos enquanto o metagame está se formando.

Hoje vamos apresentar um deck bem agressivo. [deck](59179) BUDGETIZANDO Inicialmente, removemos as 2 cópias de [card](Klothys, God of Destiny) e as 2 cópias de [card](Questing Beast). Substituímos as 4 cópias de [card](Scavenging Ooze) por [card](Nessian Hornbeetle), criatura que entra cedo no jogo e a vai ficando maior a medida que o jogo avança. Adicionamos 4 cópias de [card](Drowsing Tyrannodon) que pode entrar no early game, apesar de depender de outras criaturas para atacar. Mantemos as 4 cópias de [card](Warden of the Chained), uma ótima criatura com atropelar por um baixo custo, porém depende de outras criaturas para poder atacar. Também mantemos as 4 cópias de [card](Rampart Smasher), um 5/5 por apenas quatro manas. Adicionamos 2 cópias de [card](Voracious Typhon) que além de ter um bom corpo, pode ficar voltando do cemitério e ainda mais forte graças as sua habilidade de escapatória, o que pode dificultar a vida do oponente. No suporte do deck temos: Mantemos as 4 cópias de [card](Ilysian Caryatid) que nos faz rampar, ajudando a colocar mais cedo nossas ameaças. Também mantemos as 4 cópias de [card](Auspicious Starrix), que além de ser uma 6/6 por cinco manas ainda pode colocar permanentes do deck diretamente em campo. Assim como mantemos as 2 cópias de [card](Furious Rise) que pode exilar a carta do topo do nosso grimório permitindo que seja jogada, como se fosse uma compra extra, sendo ótimo principalmente no mid/late game. Substituímos as 4 cópias de [card](Bonecrusher Giant // Stomp) por 2 cópias de [card](Dreamstalker Manticore) que pode causar um de dano a qualquer alvo podendo ajudar a finalizar uma criatura como o oponente. Mantemos as 3 cópias de [card](Ram Through), remoção que pode causar dano ao oponente também. E mantemos as 3 cópias de [card](Volcanic Geyser), servindo de remoção no early/mid game e sendo um ótimo finalizador no late game. Na base de mana temos: Substituímos as 2 cópias de [card](Fabled Passage) por [card](Evolving Wilds). Também substituímos as 4 cópias de [card](Temple of Abandon) por [card](Rugged Highlands). E mantemos as 8 cópias de [card](Mountain) e 10 cópias de [card](Forest). E com essas alterações chegamos a seguinte lista: [deck](59178) Apesar das alterações, o deck consegue agredir bem o oponente desde o early game e ter ótimas opções para ajudar a finalizar no late game. Espero que tenham gostado e até a próxima.

Compartilhe:

Nota

0

Profile Main Image

MTG

On Budget

Social

User profile image
Profile Main Image

Super Tabs

Conto de Richard Garfield: A história de Roreca - Parte 1


*A história de Roreca* O plano de Ergamon não a impressionou com seus picos colossais e fauna exótica. Claro, "colossal" e "exótico" são palavras quase sem sentido para Worzel, porque eles presumem que tudo o mais em Dominic é "médio" ou "normal", o que não é uma suposição que Worzel faz agora. Portanto, suponho que não seja nenhuma surpresa que ela não tenha ficado impressionada. Entretanto, eu fiquei. Ergamon é um pequeno plano escondido. Pelo menos foi o que Worzel me disse, embora parecesse tão vasto quanto qualquer outro mundo que eu tivesse visitado. Não tenho ideia do que ela quer dizer com escondido. Para mim, um lugar escondido é uma taverna onde posso escapar da atenção, ou uma gruta na floresta obscurecida pelas árvores ao redor. Para quem tem maneiras de ver e viajar entre mundos, como Worzel, talvez os planos possam ser “escondidos” da mesma maneira. Mas o que obscureceria a visão de uma maga quando ela pode ver de um plano para outro? Uma espécie de floresta planar? Pensar sobre o que Worzel significa geralmente me dá dores de cabeça, então aprendi a parar de me preocupar com isso. Estávamos parados perto do fundo de uma ravina entre duas das montanhas Ergamon. A brisa estava seca e sutilmente perfumada. A base da montanha encontrava-se com a ravina em um penhasco negro e escarpado, com riachos que escorriam. A cerca de trinta metros de distância, no chão da ravina, podíamos ver o que parecia ser o leito de um rio seco. Worzel estava examinando as ruínas de uma estrutura construída de rocha preta brilhante. Cada pedra era tão grande quanto um cavalo. Ocasionalmente, ela murmurava algum encantamento ou puxava algum instrumento estranho do ar deste, que ela passava por cima da rocha. Quando ela estivesse satisfeita, o instrumento desapareceria. Os planinautas podem viajar com pouca bagagem. Viemos para Ergamon em busca de linhas. Os magos usam linhas para se conectar às terras dos planos, de onde extraem a maior parte de seu poder. Assim que encontrarmos uma linha, Worzel estabelecerá um vínculo com ela, e então ela poderá usar esse vínculo para a mana. Encontrar as linhas é meu trabalho. Eu sou bom nisso, acho que é porque fui criado muito perto do solo. Ocasionalmente, encontramos algo em que ela está interessada, como um dispositivo, um local ou talvez uma criatura de algum tipo. Ou uma pilha de pedras pretas. Nunca posso prever o que vai interessá-la e por onde ela vai passar. Às vezes, ela gasta dias examinando algo e depois sai sem fazer comentários. Outras vezes, ela grita e me mostra um caleidoscópio de cores saindo de sua mão, ou uma poça de algum líquido faiscante, ou às vezes algo que nem consigo ver. Ela diz que essas coisas têm linhas como as linhas fixas e que ela também se liga a elas. Normalmente não pergunto mais o que essas linhas fazem por ela. Às vezes eu entendo sua resposta, mas geralmente eu aceno e balanço meu rabo enquanto ela tenta expressar algo que não consigo compreender. Às vezes ela enrubesce um pouco enquanto explica. Suspeito que nem mesmo ela tem certeza do que todas as linhas podem fazer. Eu estava descansando, meio cochilando, ao lado da pilha de pedras. Worzel estava sentada ao meu lado lendo um pergaminho que ela puxou de lugar nenhum, quando meu pelo começou a se arrepiar. Comecei com surpresa - seu sistema de aviso acabara de ser ativado. Isso geralmente significava que outro mago estava por perto, o que também significava que haveria problemas. Eu tenho uma teoria sobre por que os bruxos lutam tanto. Quando os filhotes estão juntos, eles lutam. Chamamos isso de jogo de luta, mas pode acabar ficando bem sério. A questão é que eles não podem se machucar muito. A segunda dentição ainda não apareceu, os sacos ácidos do macho ainda contêm água e as fêmeas ainda não atingiram o pico de crescimento. Acho que os bruxos brigam muito porque também não podem se machucar muito. Com um número infinito de lugares para onde fugir e sua magia pessoal para protegê-los, os bruxos não podem sofrer muitos danos diretos. Worzel, entretanto, provavelmente diria que ela luta para proteger seu domínio. Suas preciosas linhas são ameaçadas por outros planinautas ao redor. Ela também diria que tem que lutar porque eles a atacam. Isso é verdade, e ela os ataca antecipando isso. Os planinautas fazem amizade uns com os outros, mas os caminhos para a amizade são como os caminhos entre planos: instáveis e frequentemente violentos. Os melhores amigos de Worzel são velhos oponentes de duelo. Eu só tinha travado alguns duelos até então, e Worzel me disse que, se eu não ficasse por perto, ela poderia não ser capaz de me proteger ou me trazer com ela se fosse forçada a fugir. Ela também me disse que se eu estivesse constantemente sob os pés, ela mesma me jogaria para fora, embora eu pese cerca de três vezes mais do que ela. Então, eu não tinha certeza de quão longe dela eu deveria ficar em um momento como este. Ela gesticulou e puxou um punhado de terra coberta de líquen que apareceu de repente, do nada. O torrão de terra pingava água e o líquen se parecia com árvores em miniatura, sobre as quais pendiam um minúsculo arco-íris. Eu olhei para cima e vi um verdadeiro arco-íris à distância. Balancei minha cabeça para ver mais claramente: um mapa do tamanho de uma mão mostrava rios fluindo entre seus dedos e pequenos lagos nas montanhas refletindo nuvens. Ela suspirou “Thomil”. Seu suspiro me fez estremecer. Eu sabia que Thomil era outro planinauta, e poderoso, pelo que Worzel havia dito. Olhei mais de perto para seu amontoado de terra, tentando ver Thomil. Worzel olhou para mim e soprou no topo do mapa, levantando uma nuvem de poeira que me fez recuar, espirrando. Continua ...

Compartilhe:

Profile Main Image

Super Tabs

Tábata Marques, formada em Artes Visuais e jogadora de Magic nas horas vagas, além de gerir torneios, Streams e dar ração para gatos.

Social