Profile Main Image

Leon

Explicações da Wizards para banir 8 cartas do Standard e Pioneer

Wilderness Reclamation, Growth Spiral, Teferi, Time Raveler, Cauldron Familiar, Inverter of Truth, Kethis, the Hidden Hand, Walking Ballista, Underworld Breach estão banidos

Este artigo é uma tradução do anúncio [link](https://magic.wizards.com/en/articles/archive/news/august-8-2020-banned-and-restricted-announcement)(oficial de Banidas e restritas de hoje). *Data do anúncio*: 3 de agosto de 2020 *Standard* [[Wilderness Reclamation]] está banido. [[Growth Spiral]] está banido. [[Teferi, Time Raveler]] está banido. [[Cauldron Familiar]] está banido. *Pioneer* [[Inverter of Truth]] está banido. [[Kethis, the Hidden Hand]] está banido. [[Walking Ballista]] está banido. [[Underworld Breach]] está banido. *Histórico* [[Wilderness Reclamation]] está suspenso. [[Teferi, Time Raveler]] está suspenso. *Brawl* [[Teferi, Time Raveler]] está banido. *Data efetiva*: 3 de agosto de 2020 *STANDARD* Na última atualização da lista de banidas e restritas, foi optado por não fazer alterações no Standard. Naquela época, o ambiente acabava de ver os resultados dos Players Tours 3 e 4, a alteração das regras complementares era recente e o Core Set 2021 havia acabado de entrar no formato. Enquanto vimos novos decks surgindo, finalmente os decks superiores foram capazes de se adaptar e manter sua parcela do metagame. Depois de assistir o ambiente progredir por várias semanas e revisar as entradas das listas de deck para as Players Tour Final, decidimos fazer algumas alterações para agitar o metagame. Esse conjunto de alterações é um desvio de nossa filosofia usual de lista de banimentos para o Standard e, como tal, consideramos um experimento. Fora dos níveis mais altos de jogo competitivo, inclusive na maior parte do Standard no Arena, estamos vendo uma boa distribuição da diversidade de deck e taxas de vitória. No entanto, no nível de habilidade de nossos torneios mais competitivos e no ranking Mythic nos rankings do Arena, vemos um pequeno número de decks com altas taxas de vitórias e taxas de jogo que permaneceram nessa posição de metagame por algum tempo. De acordo com nossa abordagem usual, teríamos permitido que a rotação padrão proporcionasse uma mudança natural e previsível no metagame com o lançamento de Zendikar Rising. Mas em uma era de distanciamento social, a proporção de jogos Standard que ocorre nas plataformas digitais aumentou substancialmente. Como a taxa em que os jogadores podem jogar Standard no digital é mais alta do que na mesa, acreditamos que é correto decretar alterações de metagame em um ritmo mais rápido também. Portanto, estamos fazendo banimentos direcionados ao enfraquecimento de decks que são fortes e populares nos níveis mais altos de jogo competitivo e em algumas cartas e combos que são mal vistos aos olhos de grande parte da comunidade Standard. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/rna-ravnica-allegiance/growth-spiral-178.jpeg?945) [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/rna-ravnica-allegiance/wilderness-reclamation-149.jpeg?6669) Os decks de ramp usando o [[Growth Spiral]] juntos representaram 68% do meta-jogo do dia 1 nas Players Tours Final e representam aproximadamente 25 a 30% do meta-jogo no ranking Mythic do Arena. Dentro dessa categoria, os decks de [[Wilderness Reclamation]] foram considerados o arquétipo mais forte por grande parte da comunidade competitiva, representando 54% do metagame nas Players Tours Final e cerca de 15% do metagame Mythic no Arena. A fim de remover os decks de [[Wilderness Reclamation]] entre os mais jogado e reduzir a parcela de metagame dos decks de ramp em geral, a [[Wilderness Reclamation]] e a [[Growth Spiral]] estão banidas. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/eld-throne-of-eldraine/cauldron-familiar-81.jpeg?2956) Outro arquétipo que manteve uma alta taxa de vitórias por um longo período de tempo é o de Sacrifício Preto-Vermelho (ou Jund), com o combo [[Cauldron Familiar]] e [[Witch's Oven]]. Além de ter altas taxas gerais de vitórias, esses baralhos exercem considerável pressão sobre baralhos de criaturas agressivos e de médio porte. Além disso, o número de triggers gerados por esses decks pode ser complicado para os dois jogadores no jogo digital. Para enfraquecer essas estratégias de sacrifício, abrir mais diversidade de metagame e criar um ambiente de jogo mais divertido, o [[Cauldron Familiar]] está banido. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/war-war-of-the-spark/teferi-time-raveler-221.jpeg?88) Por fim, também removeremos o [[Teferi, Time Raveler]] do ambiente. Frequentemente ouvimos o feedback de que os padrões de jogo repetitivo e a capacidade reduzida de interação que [[Teferi, Time Raveler]] pode criar, parecem opressivos e limitantes. Embora tivéssemos considerado banir [[Teferi, Time Raveler]] em atualizações anteriores, um dos motivos não foi a evidência de que estava ajudando a controlar os decks de [[Wilderness Reclamation]]. Com o [[Wilderness Reclamation]] deixando o ambiente, sentimos que também é hora do metagame Standard seguir em frente sem [[Teferi, Time Raveler]]. Observamos que a [[Growth Spiral]], a[[Wilderness Reclamation]] e [[Teferi, Time Raveler]] já estavam programadas para rotacionar neste outono com o lançamento de Zendikar Rising. Com isso em mente, vemos esse conjunto de alterações como uma rotação antecipada dessas cartas para ajudar a atualizar o metagame restante do verão. No caso do [[Cauldron Familiar]], aproveitamos a oportunidade não apenas para melhorar o metagame a curto prazo, mas também para remover um risco de equilíbrio e um padrão de jogo indesejável que levará ao próximo ano. Enfatizamos que essas mudanças são, em grande parte, um produto da época e o foco atual no jogo digital. Esperamos ansiosamente o feedback da comunidade sobre essa abordagem e continuaremos atentos ao metagame no futuro. *PIONEER* Com a última atualização da lista de banidas e restritas, optamos por desbanir [[Oath of Nissa]] em Pioneer. Isso não pretendia ser uma grande atualização para o formato ou uma alternativa para outras alterações, mas sim o que consideramos um desbanimento relativamente seguro no contexto de um metagame que parecia saudável por muitas métricas. Muita discussão da comunidade se seguiu a essa atualização, levando-nos a examinar mais detalhadamente a necessidade de mudança no Pioneer. Embora continuemos a ver muitos decks diferentes terem sucesso no Pioneer, e nenhum deck com taxas de vitórias problemáticas em campo, vemos que os decks combinados como um grupo compõem uma grande parte do metagame competitivo. Ouvimos comentários de que a frequência com que se depara com um deck da combinação restringe as opções de construção de deck e pode tornar as experiências de jogo desagradáveis. Embora os dados da taxa de vitória possam não apontar a necessidade de alterações, um conjunto de dados diferente e mais importante é: participação do jogador. Embora a redução nos torneios de mesa devido à necessidade de distanciamento social logo após o lançamento da Pioneer seja certamente um fator, também vimos um declínio nas taxas de jogo da Pioneer no Magic Online ao longo do ano. É claro que muitos jogadores que estiveram ou poderiam estar interessados ​​no Pioneer estão prontos para uma mudança. Por fim, o quanto os jogadores estão se divertindo com o metagame é a força motriz mais importante por trás das atualizações da B&R, e por isso estamos optando por banir quatro cartas para agitar as coisas e empurrar o metagame competitivo para longe dos decks combinados. Essas banimentos têm como objetivo principal interromper os decks de [[Inverter of Truth]]; decks de [[Underworld Breach]]; o combo [[Heliod, Sun-Crowned]] mais [[Walking Ballista]]; e o combo com [[Kethis, the Hidden Hand]]. Embora os decks combinados sejam um reemergência relativamente nova no metagame, estamos vendo sinais de que esses decks já são problemáticos e se tornariam ainda mais se outros decks superiores fossem enfraquecidos. Atualmente, os decks de Kethis estão entre os top 5-0 vencedores de troféu nas ligas da Magic Online Pioneer, apesar de serem uma parte modesta do campo. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/ogw-oath-of-the-gatewatch/inverter-of-truth-72.jpeg?1107) [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/thb-theros-beyond-death/underworld-breach-324.jpeg?8565) [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/prm-magic-online-promos/walking-ballista-69991.jpeg?3813) [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/m20-core-set-2020/kethis-the-hidden-hand-211.jpeg?2959) Portanto, estamos optando por banir [[Inverter of Truth]], [[Underworld Breach]], [[Walking Ballista]] e [[Kethis, the Hidden Hand]] do Pioneer. Nossa intenção é reduzir drasticamente os casos em que os jogadores correm o risco de perder para um combo kill ao tocar no início e no meio do jogo. Isso deve abrir o campo para os decks médios e de controle mais tradicionais e colocar menos pressão nos decks agressivos, para também se concentrar em interrupções nas mãos e contra-feitiços. Consideramos várias outras cartas como banimentos alternativos destinados a esses mesmos decks. O [[Thassa's Oracle]] foi o que discutimos como um toque mais leve para enfraquecer os decks do Inverter e do Breach. No entanto, os decks de Inverter ainda são capazes de ganhar com [[Jace, Wielder of Mysteries]] sozinho, e não está claro que um banimento do [[Thassa's Oracle]] seja suficiente para empurrar os decks do Inversor para fora do meta-jogo competitivo. Em seguida, mesmo que o [[Thassa's Oracle]] tenha sido frequentemente uma condição de vitória para os decks de [[Underworld Breach]], uma vez que o mecanismo de combinação principal do deck esteja em execução, ele poderá vencer de várias maneiras. Algumas versões recentes do deck [[Underworld Breach]] renunciam completamente ao [[Thassa's Oracle]]. As cartas que escolhemos são o conjunto que nos dá mais confiança na criação de uma mudança significativa no metagame. Entendemos que isso representa uma grande mudança no ambiente Pioneer e, francamente, essa é a intenção. Embora tenhamos passado a fase de atualizações semanais frequentes da Pioneer, ainda estamos em um período em que são necessárias alterações para ajudar a moldar o formato em seu ano de lançamento inicial. Queremos garantir que a Pioneer possa proporcionar uma experiência de jogo agradável aos jogadores que procuram um formato acessível e sem rotação que esteja mais próximo do Standard em nível de potência e ofereça uma variedade de arquétipos e decks para escolher. Dedicamo-nos a apoiar ativamente o Pioneer e continuaremos a incorporar dados e comentários da comunidade. *HISTÓRICO* O metagame Histórico está se movendo rapidamente no momento; a adição de novos cards no Jumpstart está causando um grande impacto, assim como Amonkhet Remastered quando chegar em breve. Existem muitos desses novos decks que estamos observando de perto, mas nossa forte preferência em momentos como esse é dar tempo para que o meta se desenvolva naturalmente. Queremos ver quais desses novos decks demonstram força duradoura em vez de apenas dar um mergulho inicial. Dito isto, há dois lugares em que achamos que temos informações suficientes para agir: [[Wilderness Reclamation]] e [[Teferi, Time Raveler]]. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/rna-ravnica-allegiance/wilderness-reclamation-149.jpeg?6669) Tocamos no [[Wilderness Reclamation]] em nossa última atualização banida e restrita, dizendo que, embora fosse poderoso, só o estávamos vendo em decks problemáticos ao lado do [[Nexus of Fate]]. Desde então, vimos uma lista de [[Wilderness Reclamation]] Temur crescer constantemente em Historic, que aproveita tanto a [[Expansão // Explosão]] quanto o [[Campo dos Mortos]]. Estamos vendo esse baralho colocar números significativos, representando mais de 10% dos jogos de Melhor de Três, mantendo as taxas de vitória. Essa é uma configuração de carta e baralho que passamos um bom tempo discutindo, analisando e observando; portanto, sentimos que é uma onde temos informações suficientes para agir. Para incentivar o aumento da saúde e variedade do metagame, a [[Wilderness Reclamation]] está suspensa no Histórico. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/war-war-of-the-spark/teferi-time-raveler-221.jpeg?88) Para[[Teferi, Time Raveler]], recebemos o mesmo feedback no Histórico que no Standard. Em Historic, também descobrimos que o poder da capacidade reduzida de interação que [[Teferi, Time Raveler]] traz. Ele também é visto com muita frequência no histórico, aparecendo em mais de 20% dos jogos históricos de melhor de três e porcentagens significativas em outros modos também. Por esses motivos, estamos suspendendo o [[Teferi, Time Raveler]] em Historic. Como em todas as suspensões, acompanharemos de perto o impacto que isso tem no formato. *BRAWL* [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/war-war-of-the-spark/teferi-time-raveler-221.jpeg?88) [[Teferi, Time Raveler]] é um dos comandantes mais jogados em Brawl, aparecendo em mais de 10% dos jogos, e ele tem uma das maiores taxas de vitórias. Além disso, vemos um impacto semelhante no Brawl ao descrito nos outros formatos. Por esses motivos, [[Teferi, Time Raveler]] está banido em Brawl.

Compartilhe:

Nota

0

Profile Main Image

Leon

Programador do site da Cards Realm. O Magic vai muito além das cartas. Somos pessoas, uma comunidade enorme.

Social

User profile image
Profile Main Image

Leon

Resumo da Players Tour Final - Kristof Prinz ganha com Four Color Reclamation


O campeão da Players Tour Final foi Kristof Prinz. O seu deck Four Color Reclamation foi especialmente feito para ganhar do Temur Reclamation, o deck do momento no Standard. E o metagame de Prinz valeu a pena, pois com Temur Reclamation sendo 54,8% dos decks, o Four Color Reclamation teve 2 aparições entre os TOP 8. Ele inclusive jogou contra um jogador de Temur Reclamation, o brasileiro Patrick Fernandes, nas quartas-de-final e venceu em dois jogos. *DECKLIST* [deck](52743) Todo o [link](https://mtg.cardsrealm.com/articles/players-tour-finals---top-8-decklists)(TOP 8 pode ser visto aqui). *O CAMINHO* 8 jogadores chegaram ao TOP 8. Ao chegar, você pode perder até 1 partida antes de ser desqualificado. Ao perder a primeira partida, você irá para a bracket inferior, tendo uma nova chance. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/uploads/1595813575.jpeg) O dia era de Kristof Prinz que ganhou todas suas partidas, não precisando visitar a bracket inferior em nenhum momento. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/uploads/1596406329.jpeg) *O ALÍVIO* Durante o TOP 8, tivemos uma cena que pegou os fãs de surpresa. Entre a tensão da partida, uma pessoa se alivia no banheiro de Allen Wu. <blockquote class="twitter-tweet"><p lang="en" dir="ltr">from today&#39;s Magic Pro Tour finals, when you gotta go you gotta go <a href="https://t.co/kqHTSxo7eX">pic.twitter.com/kqHTSxo7eX</a></p>&mdash; Rod Breslau (@Slasher) <a href="https://twitter.com/Slasher/status/1289663742418935810?ref_src=twsrc%5Etfw">August 1, 2020</a></blockquote> <script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> *O BRASILEIRO* Patrick Fernandes representou o Brasil no torneio. Chegou ao TOP 8 e chegou a ganhar uma partida. Patrick faz parte da Bazar Gamming, [link](https://bazargaming.com.br/)(time de e-sports da Bazar de Bagda). <blockquote class="twitter-tweet"><p lang="en" dir="ltr">Just played possibly my worst match in The whole tournament against Prinz. Gotta Focus And try to bounce back now, but its awful to play this poorly ;/<a href="https://twitter.com/hashtag/PTfinals?src=hash&amp;ref_src=twsrc%5Etfw">#PTfinals</a></p>&mdash; Patrick Fernandes (@poypatrick) <a href="https://twitter.com/poypatrick/status/1289608709849649154?ref_src=twsrc%5Etfw">August 1, 2020</a></blockquote> <script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> No twitter, Patrick se mostrou frustrado pelo jogo que teve na bracket superior, mas, só de estar no Top 8 e pelo histórico do jogador, sabemos que o veremos em mais TOP 8's para mostrar todo seu potencial.

Compartilhe:

Profile Main Image

Leon

Programador do site da Cards Realm. O Magic vai muito além das cartas. Somos pessoas, uma comunidade enorme.

Social