Jogando de Tron contra Walls: difícil, mas não impossível.

Cansado de sofrer para o Walls? Seu problemas NÃO acabaram! Reunimos a opinião de especialistas da nossa comunidade Pauper e da comunidade italiana para por um ponto final nesse assunto.

Por Betão [Monarchs], 22/01/21

Caros amigos. Este artigo tem o objetivo de falarmos um pouco sobre o momento de dificuldade que o Tron tem enfrentado contra os decks de barreiras, seja o Walls Combo, ou Cascade Walls. A dificuldade vem se agravando a cada semana Alguns jogadores até fazem alguns resultados, mas esse deck de Barreiras realmente é muito mais que uma pedra no sapato do Tron. O Tron é o deck que os jogadores mais amam odiar, mas a ordem natural das coisas está fora do normal. Poucos hates diários, então por esse motivo, neste artigo, vamos tentar por um ponto final nisso. Vamos discutir modos de vencer o Walls, ou se devemos apenas aceitar o inevitável.

Ad

Reunimos aqui a opinião de alguns jogadores de Tron que já estão habituados a esse baralho, seja produzindo conteúdo ou jogando ligas e Challenges no MTGO com o deck.
Álvaro França
Facebook Instagram Twitter Álvaro França, eescreve artigos sobre o metagame de forma analítica para o Mindgears. "Então, Tron vs Walls é um match complicado para o Tron. No geral, o Walls é explosivo o suficiente pra te colocar em xeque de um turno para o outro. Mas, o que pode ser feito é: No G1, considerando a lista convencional de Walls que utiliza as criaturas com Cascade no maindeck, e o combo com

Galvanic Alchemist

no sideboard, você precisa se preparar apenas para não deixar um

Ulamog's Crusher

ou um

Valakut Invoker

na mesa. Para isso, rodando remoções tipo

Cast Down

(1-2 Cópias) e anulações tipo

Prohibit

(1-2 Cópias) ou

Exclude

(1-2 Cópias) você pode se preparar para que nenhuma dessas permanentes fiquem/entrem em jogo. No geral, são remoções para o

Ulamog's Crusher

e counters para o

Valakut Inkover

. Fora isso, basta manter o plano de tentar encaixar o loop de

Stonehorn Dignitary

/

Moment's Peace

para evitar o dano alto das criaturas com cascade. No G2, caso ele volte com o combo do sideboard (o que é provável), o plano é quase o mesmo.

Cast Down

+

Exclude

/

Prohibit

devem estar preparadas, mas agora alvejando

Axebane Guardian

, no momento em que o

Galvanic Alchemist

der o alvo do

Soulbound

com remoções ou anulando o próprio

Galvanic Alchemist

. No caso em que for utilizado

Freed from the Real

, a solução é remoção direta no

Axebane Guardian

mesmo, Impedindo que essas criaturas se emparelham com o soulbound, ou que o

Axebane Guardian

seja encantado com o

Freed from the Real

, o combo falha. Há ainda a possibilidade de que ele combe com

Orochi Leafcaller

e

Overgrown Battlement

, mas o plano é o mesmo, apenas alvejando a

Overgrown Battlement

ao invés do

Axebane Guardian

."
Fernando Portelada
Twitter Instagram Artigo Tron Portelada é um jogador de Tron há algum tempo, criador do Heavy Meta Podcast, um dos mais conceituados podcasts sobre pauper do Brasil, fez um Heavy Meta Primer do Tron que você confere aqui: Heavy Meta Primer "Na falta de uma palavra melhor, a partida do Tron contra Walls Cascade é desesperadora. O Fog Tron é bem preparado para jogar contra Aggros. São as melhores matches do deck. Mas o Walls consegue explodir e criar uma board tão absurda e de forma tão rápida que o mais comum é começar a usar o efeito do

Stonehorn Dignitary

de forma preventiva. Um

Ulamog’s Crusher

batendo com ímpeto não é algo bonito de se ver do outro lado da mesa no turno quatro. Contra um Stompy, Fractius, Mono W Heroic, você facilmente consegue usar sua vida como recurso. É possível aguentar algumas pancadas, ficar com 4 ou 2 de vida, mas perder permanentes no early game, não é algo que o Tron consiga se recuperar com facilidade. E supondo que você consiga uma god hand, fechou tron na 3, conseguiu manter o lock de Stonehorn + Mnemonic Wall a partir do seu turno 4, ainda precisa se preocupar com o

Valakut Invoker

ou sideboard de combo.

Ad

O Walls é um deck que consegue achar o que quer através da combinação de:

Lead The Stampede

,

Winding Way

e

Vivien’s Grizzly

. Consegue ter recursividade com

Pulse of Murasa

e

Reaping The Graves

. E já falei que o

Ulamog’s Crusher

entra batendo na 4? Desesperador. Até agora admito que não tenho respostas para essa match. Aumentar o número de

Cast Down

? Adicionar

Exclude

para tentar impedir o

Ulamog’s Crusher

ou Invoker? Colocar um ou dois

Swirling Sandstorm

no sideboard, uma carta não tutorável com

Mystical Teachings

, e torcer para que os Impulses a encontrem e que você tenha Limiar antes do Walls estourar? São muitas perguntas e poucas respostas. Atualmente a minha estratégia para essa match é a mesma que muitos jogadores de Bully utilizam contra Tron: Admitir que já perdeu e bola pra frente."
Mateus Ponciano
Twitter Jogador de MTGO. Aparece em top 8 de Challenges com seu Tron. "O game 1 é muito ruim. Talvez lockar com

Stonehorn Dignitary

e

Ghostly Flicker

, para impedir o ataque, no caso de Cascade, seja esse ponto chave. Passar

Fiery Cannonade

rápido é importante também. Mas o game 1 é isso. Precisa torcer um pouco pra erros e zicas. No game 2 é subir

Cast Down

,

Abrade

e

Hydroblast

para Tuktuk,

Pyroblast

para o

Freed From the Real

. É o que sempre falo pra muita gente, o melhor deck do Pauper é o Tron, pois ele foca em sobreviver, e se sobreviver, vai vencer o jogo. Contra Walls, você vai sempre estar precisando sobreviver, e lockar rápido por causa das Cascatas e

Ulamog's Crusher

Se conseguir Cannonade,

Mnemonic Wall

e Cannonade de novo, limpa bem a board."
Pietro
Twitter Instagram Jogador de MTGO, mais conhecido como SulleyCrush, já fez resultados expressivos em ligas e challenges. Seu modo de enfrentar os decks de Barreiras, é o seguinte: "Para o deck principal, eu gostei de jogar

Exclude

, apesar de ser uma carta de sideboard, porque acho que é muito forte contra a maioria dos decks Pauper: Tron, decks que usam monarca, decks que usam

Spellstutter Sprite

e

Augur of Bolas

, Mono Black, decks que usam

Ulamog's Crusher

, e muitas vezes podem bloquear o combo de Walls. Mesmo contra a versão em cascata, eu gosto, embora não seja uma boa resposta para cartas em cascata, essas não são as cartas fortes de walls versus tron. No sideboard, eu gosto de 2

Swirling Sandstorm

: não é uma boa carta para o Tron, já que é difícil ter 7 cartas no cemitério, mas jogar 1 ou 2

Forbidden Alchemy

de principal pode ser usado. Eu gosto porque no Pauper há muitas cartas fortes contra as Walls, mas poucas cartas que podem vencê-lo por conta própria, e a

Swirling Sandstorm

é uma delas."
Alessandro Moretti
Twitter A_AdeptoTerra Grinder e Streamer de Pauper, com diversos top 8 challenge no currículo, tem uma idéia da possibilidade de vencer as Barreiras: "Basicamente, do meu ponto de vista, o núcleo do Walls Combo: joga

Axebane Guardian

e

Overgrowth Battlement

no início do jogo e depois mata o oponente no meio do jogo. Walls é semelhante aos elfos e eles são Match Ups resistentes, pois são mais rápidos que o Tron ​​e podem matar sem depender da etapa de combate

Viridian Longbow

e

Harsh Sustenance

para o deck de Elfos, Valakut Invoker para Walls). No momento eu não tenho nenhuma resposta principal ao combo mana infinito além de um único

Pyroblast

: Eu não acho que vale a pena dedicar 2 ou mais slots a este Match Up, pelo menos para o jogo 1. Contra o combo infinito, eu realmente aprecio a

Crop Rotation

porque em instant speed

Bojuka Bog

é a melhor resposta para

Reaping the Graves

, que é uma das cartas mais importantes no combo clássico. Como recentemente há muitas Walls Cascade no MTGO, decidi mover um par de

Stonehorn Dignitary

do sideboard para o deck principal: é a melhor mágica de nevoeiro e com Stonehorn não preciso de nenhuma remoção (por exemplo, derrubado) para matar

Ulamog's Crusher

, o maior e provavelmente o único problema no plano de jogo do Cascade.

Ad

Minha carta de maindeck favorita contra Walls é

Rolling Thunder

: vou tentar iniciar um Tron ​​rápido e matar todas as suas Walls de mana (ou pelo menos

Axebane Guardian

e

Saruli Caretaker

). Contra Walls clássico e Walls cascade, meu plano de sideboard difere apenas da quantidade de

Moment's Peace

que desejo jogar. Eu sempre mantenho 2 ou 3

stonehorn dignitary

devido ao Ulamog. No meu sideboard eu gosto de ter 2 ou mais remoções para lidar com Ux Faerie e qualquer deck combo baseado em verde, como elfos e Walls.

Abrade

é a melhor opção, pior do que

Cast Down

, mas em cor com meu plano de jogo (vá rápido e lance um Rolling Thunder). Também jogo uma segunda cópia de

Rolling Thunder

no sideboard, em vez de

Dinrova Horror

. Destina-se a decks de médio porte (monarca Boros, MBC, etc.), combo Walls e se eu não tiver muito tempo para ganhar no jogo 2 ou 3. O plano de jogo para cascade é realmente fácil em comparação com o combo de mana infinito, construir o fog lock é uma parte tranquila em comparação com lidar com a vantagem do tempo que o combo Walls tem quando é feito o combo-off. Recentemente eu comecei a trazer

Blue elemental blast

contra Walls porque eles jogam

Valalut Invoker

em vez de

Bloodrite invoker

(pelo menos a versão em cascata)."
Edoardo
Mídias sociais: Twitch Instagram Twitter YouTube Mais conhecido como SanPop, deixou-nos o seguinte depoimento: "Olá a todos os amantes do Pauper brasileiros! Eu sou SanPop, grinder italiano e o Betão me pediu para dizer algumas palavras sobre o Match Up Tron vs Walls jogado ao lado do Tron. Vamos começar dizendo algo que muitos de vocês queridos leitores já sabem: o Match Up é um dos piores do momento para Tron. Isso ocorre porque as Barreiras geram muito mana rápido e ao menos que quebre nos primeiros turnos, representará muitas ameaças que não seremos capazes de acompanhar. Sem falar que nossos Fogs serão de pouca utilidade e que estaremos cheios de cartas no main deck inuteis. Para melhorar essa partida, precisariamos modificar muito o main deck com cartas especificas, mas eles tornariam as outras bem piores, então não faz sentido. Deve ser dito, no entanto, que com o lançamento de Commander Legends todas os decks de Barreira abandonaram o plano de combo no main deck e alguns nem mesmo jogam de sideboard, então a partida melhora ligeiramente para o Tron. O problema do main deck continua sendo o triturador rápido para o qual devemos ter dignitários prontos ou estaremos mortos.

Valakut invoker

é uma carta de maindeck não tutorável, então vamos ter sorte e tentar que ele não o pegue antes de entrarmos no controle total do jogo. Então a carta chave para o main deck eu acho que é

Stonehorn Dignitary

. As coisas pós sideboard ficam muito complicadas se os decks de Barreiras também colocam o combo. Do nosso lado, colocamos todos os dignitários que temos e todas as remoções possíveis (

Dinrova Horror

,

Cast Down

, etc.) também colocamos 1

Hydroblast

para o

Valakut Invoker

e se ainda não tivermos maindeck, 1x de

Pyroblast

para interromper a geração de mana infinito. Aqui também você tem que ter muita sorte e tentar fechar o Tron ​​o mais rápido possível brincando de

Tuktuk Rubblefort

+

Ulamog's Crusher

. Pós sideboard eu diria que a carta chave e a mais versátil é o

cast down

: ela remove as criaturas que geram mana infinita, mata triturador e também mata

Vivien's Grizzly

o que o faria sacar todo o baralho.

Ad

Então, este é meu ponto de vista e espero que ajude a todos. Obrigado a todos pela leitura e GL!" ---------------------------------- Esses foram os depoimentos sobre modos de enfrentar os decks de Barreira. Note que são modos seguros e conscientes, sem arriscar modificação da build do main deck, ou até mesmo a aceitação daquilo que é inevitável, pois a partida é muito desequilibrada. Então, em seguida, vou partir de uma opinião não tão segura, já que nossos convidados preferiram explorar as opções já disponíveis, com exceção se

Swirling Sandstorm

. Indo por um caminho mais lógico e menos arriscado, e partindo do princípio de que

Cast Down

quando foi printada comum, algumas listas tinham várias copias no main, essa remoção é muito eficiente, mata todos os bichos dos decks do Pauper exceto, obviamente, Auras. Ele é rápido, pode ser lockado e acabar com os planos das barreiras, mas seria melhor numa build com eles no main deck, e talvez quatro cópias. A pergunta que se faz, em quais slots? Outra opção que aparecia há muitos anos, antes do sideboard do Pauper ser mais desenvolvidos, são os Círculos de Proteção, aqui seriam precisos

Circle of Protection: Red

e

Circle of Protection: Black

, para os finalizadores do deck. Agora vamos para uma carta que mudaria a figura do deck. Efeito diferente, arriscado, eficiente no que se propõe a fazer.
As criaturas do Walls decks são o maior problema, então criar um Soft-lock com esta carta, pode evitar que essas criaturas sejam colocadas em jogo. Talvez dois ou três slots no sideboard durante um teste não seja algo perdido. Essa carta precisaria entrar cedo, e lockar rápido pra não fazer criatura em nenhum turno. Manter anulações para ajudar a controlar o início faria parte dessa estratégia.
Conclusão
Tentamos mostrar aqui, a opinião de especialistas no deck, e mesmo com anos de experiência, chegamos ao ponto que é uma partida muito difícil para o Tron, mas pode não ser impossível. Agradeço a todos pela leitura e a todos os que participaram do artigo. Até o próximo!

Nota

0

Pauper Tron Walls
Profile Main Image

Betão [Monarchs]

Betão, professor de Física, entusiasta de todos os formatos, se dedica única e exclusivamente ao Pauper desde 2019 e recentemente ao PDH.

Social

User profile image
More comment
Onze perguntas ao pro-player Luis Salvatto

Onze perguntas ao pro-player Luis Salvatto

Meta análise - Semana 3 de Penny Dreadful

Meta análise - Semana 3 de Penny Dreadful

Deck da Semana: Jeskai Polymorph Modern

Deck da Semana: Jeskai Polymorph Modern

Mais artigos recentes

Mesmo autor

Onze perguntas ao pro-player Luis Salvatto

Onze perguntas ao pro-player Luis Salvatto

Entrevista com jogador A_AdeptoTerra do Golden Pigs

Entrevista com jogador A_AdeptoTerra do Golden Pigs

Guia de Deck Modern: Agonas Dredge 2021

Guia de Deck Modern: Agonas Dredge 2021

Mais do mesmo autor