The Gitrog Monster Duel Commander Deck Tech

Magic: the Gathering

News

The Gitrog Monster Duel Commander Deck Tech

Classificado normalmente como um deck combo

By GeekPlaceAraras, 11/13/19

Introdução

Nesse artigo abordarei um dos meus decks favoritos de Duel Commander,

The Gitrog Monster

, classificado normalmente como um deck combo o baralho representa apenas 3% do Metagame de acordo com o MTGTOP8, talvez essa baixa porcentagem tenha relação com o grande desafio que representa pilotar o Sapão.
Loading icon
Jogo com o deck a cerca de quatro meses, migrei lentamente do

Titania, Protector of Argoth

para o Gitrog e estranhei muito a diferença de estratégia entre os dois decks no começo. Apesar da base verde e dos dois arquétipos possuírem muitas cartas em comum a estratégia de jogo em si não se assemelha muito.

Ad

Titania, Protector of Argoth

é um deck mais explosivo e te permite vitórias extremamente rápidas até mesmo no terceiro turno de jogo, normalmente com

Concordant Crossroads

, para acelerar esse processo o deck utiliza todos os manadorks de uma mana existentes no formato e criaturas abusivas como

Rofellos, Llanowar Emissary

para conjurar Titania com a maior frequência possível no terceiro turno, mas chega de falar de Titania, abordaremos esse deck em outro artigo no futuro.

O Processo

No primeiro evento com 12 jogadores participantes consegui o melhor resultado possível, um 4-0, porém com todas as vitórias por 2 a 1 e múltiplos erros cometidos durante o evento. Os erros eram variados, jogar com mãos ruins para não mulligar ou acelerar o jogo na hora errada foram as principais causas de derroas durante o evento. O resultado foi excelente mas as partidas me mostraram como eu estava longe de entender o funcionamento do novo deck como um todo. A primeira mudança de postura foi a de esquecer a classificação que taxa o deck como um Combo,

The Gitrog Monster

é muito mais do que isso. Apesar da classificação o deck não precisa ser explosivo sempre, afinal, estamos falando de um comandante verde e preto com corpo grande e diversos mecanismos de defesa para alongar as partidas. Comecei a ver o deck como um BG Rock tradicional, Miderange para os jogadores mais novos, com a opção de combar esporadicamente, dessa forma os resultados melhoraram e a segurança com o deck também. O primeiro fator importante do deck é a utilização de pouquíssimas criaturas, o deck se aproveita de terrenos que produzem mais de uma mana, sozinhos, para acelerar o jogo ao invés dos manadorks tradicionais de outros Ramps do formato, dessa forma suas remoções globais não prejudicam a sua base de mana. Isso significa que você precisa ficar muito atento com os terrenos disponíveis em sua mão inicial para saber se a mão é jogável ou não. Em algumas mãos uma mana verde será o suficiente, em outras, você precisará da segunda mana verde rapidamente, o mesmo acontece com as manas pretas, fique sempre atento com a quantidade de manas coloridas que você pode produzir nos turnos iniciais. Muito cuidado também com

Peat Bog

,

Hickory Woodlot

e

Crystal Vein

esses terrenos podem ser a chave para a vitória, mas também podem ser o motivo para algumas derrotas.

Ad

Image content of the Website

Em que turno eu preciso jogar o Gitrog para ter maior chance de vitória?

Não existe a necessidade de colocar o Sapão em campo com muita velocidade em todos os jogos, lembre-se da característica de Miderange do baralho. Contra alguns decks você precisará de mãos mais agressivas voltadas para o combo, nessas partidas você vai querer o Gitrog na mesa o mais rápido possível. Contra outros decks você poderá desenvolver o jogo mais lentamente, controlando o campo de batalha e as cartas na mão de seu oponente, para isso é importante conhecer o Metagame e saber como cada baralho pode afetar o seu plano de jogo, esse deck é rico em recursos e tutores, mas você vai precisar conhecer as estratégias de seus oponentes para saber o que buscar no deck em cada momento. Cartas presentes na minha Decklist que não costumam aparecer nas listas. Como praticante da modalidade e a muito tempo e com a experiência de vários arquétipos é natural a vontade de realizar algumas mudanças e encaixar algumas cartas importantes de outros arquétipos na lista, isso também pode acontecer com algumas cartas novas que foram menos testadas. Na decklist acima você encontrará algumas cartas que normalmente não aparecem nas Decklists encontradas na internet,

Command Beacon

,

Castle Locthwain

,

Dust Bowl

,

Mind Twist

,

Sudden Death

e

Vraska, Golgari Queen

.

Command Beacon

é a primeira carta a entrar em alguns decks, principalmente em

Titania, Protectorof Argoth

e a falta de presença dessa carta nas listas de Gitrog sempre me chamou a atenção, após quatro meses de testes e diversas vitórias envolvendo

Command Beacon

e sua sinergia com

Crucible of Worlds

e

Ramunap Excavator

eu posso garantir que a carta vale a pena.

Castle Locthwain

deve aparecer nas listas no futuro, a carta saiu há pouco tempo e não tem um motivo real para não ser utilizada.

Dust Bowl

é mais uma carta que veio comigo do Titania e se encaixa perfeitamente na estratégia Miderange do baralho.

Mind Twist

não costuma aparecer nas listas com frequência, mas a alta capacidade de mana do deck e o simples fato de você poder utilizar o

Mind Twist

no deck bastam para conseguir uma vaguinha pra ela.

Sudden Death

e

Vraska, Golgari Queen

são duas apostas pessoais para o arquétipo, a necessidade de

Sudden Death

veio com os Unbans de alguns Commanders perigosos com azul,

Zur the Enchanter

,

Edric, Spymaster of Trest

e

Erayo, Soratami Ascendant

, responder sem ser anulado e antes que esses commander possam realizarum estrago irreversível na mesa. Já

Vraska, Golgari Queen

veio de experiências no Standard e no Brawl, a primeira habilidade funciona como uma remoção para permanentes de baixo custo e a segunda habilidade funciona perfeitamente com a habilidade de Gitrog, Sacrifique um terreno para Vraska compre dois cards e ganhe um ponto de vida, até o momento os dois testes tem funcionado muito bem.

O Combo!!!

O combo utiliza o comandante como fator principal para comprar cartas em abundância junto a

Squandered Resources

, cada terreno sacrificado para gerar mana também gera uma compra de carta, você vai precisar de

Splendid Reclamation

ou do

World Shaper

para retornar esses terrenos do cemitério para o jogo para gerar mais mana e comprar mais catas. Você fará esse processo até produzir mana suficiente para conjurar

Emrakul, the Promised End

, outras cartas importantes para o Combo são as cartas que reutilizam o cemitério,

Nostalgic Dreams

,

Regrowth

e

Seasons Past

, dessa forma você poderá reutilizar

Splendid Reclamation

e

Wolrd Shaper

para retornar os terrenos novamente e continuar procurando as peças necessárias para garantir sua vitória. Parece muito trabalho para pouca coisa não é mesmo, mas

Emrakul, the Promised End

consegue resolver bem as partidas no Metagame atual e o grande volume de compras de carta te permitem continuar no jogo, mesmo após um controle de turno pouco proveitoso.

Ad

Todas as cartas na lista se encaixam e criam um baralho extremamente sinérgico, porém é muito fácil se perder durante as compras de carta com

Squandered Resources

e arriscar o combo sacrificando todos os terrenos com certeza te trará algumas decepções, mas também te permitirá ganhar alguns jogos memoráveis! Carlos Eduardo Tognoli

Grade

0

deck tech
User profile image
More comment
Weekly Metagame: the impact of Modern Horizons II - week 2

Weekly Metagame: the impact of Modern Horizons II - week 2

Legacy Deck Tech: Izzet Delver

Legacy Deck Tech: Izzet Delver

Eleven Questions with Kai Budde, MTG's biggest winner

Eleven Questions with Kai Budde, MTG's biggest winner

More recent articles

Same Author

More from same author

Your privacy

We use cookies to ensure the functionality of our website, to personalize content and advertising, to provide social media features, and to analyze our traffic. Find out more about cookies reading our Privacy Policy