O dia em que apitei sem supervisão

Todos os L2 com quem conversei antes de apitar sozinho meu primeiro torneio em REL Competitivo, falaram a mesma coisa basicamente: “fique tranquilo”

• Por Wendel • 18/09/19

Todos os L2 com quem conversei antes de apitar sozinho meu primeiro torneio em REL Competitivo, falaram a mesma coisa basicamente: “fique tranquilo”, “errar faz parte”, “não tenha medo de errar”, “é falta de costume” e por aí foi. A adrenalina de fazer isso efetivamente sozinho realmente nenhum deles me descreveu ou me alertou sobre. Cheguei 09:30h no local, a loja abriria 10h e a primeira rodada estava programada para 11h. Eu também sou TO desse evento, mas estaria sozinho no “salão” pois outros 2 TOs estavam jogando e 1 narrando a stream. O Érick (L2) com quem apitei no meu primeiro torneio Competitivo já havia me sinalizado que não é bom acumular funções, mas eu não tinha saída nesse dia. Com um atraso ilusório de 10min e 36 jogadores, começamos a 1ª rodada. Fui chamado em menos de 2min. Eu já fui me tremendo todo e respirando fundo. Um jogador comprou 8 cartas na mão inicial. Eu sabia o que fazer, mas pedi 1s e fui conferir. Expliquei que precisaria aplicar um Warning e disse o que era preciso ser feito. Ok, tudo bem até então. Fui entregar as slips e fui chamado novamente. Eu sabia o que fazer. Expliquei o motivo do Warning e o que deveria ser feito. Obviamente fui conferir no IPG se estava certo e, pra minha felicidade, estava. Anotei as penalidades em um caderninho, pois seria mais fácil conferir caso precisasse ao invés de ir checar as slips. Final da 2ª rodada e mais uma penalidade e pausa para almoço. Nem conseguir sair pra comer. Pedi um belisco qualquer, peguei as decklists e fui contar cartas. Isso me ajudou a relaxar e muito. No início da 3ª rodada, uma penalidade fácil, que eu já havia dado a outro jogador naquele dia. Uma 4ª rodada sem penalidades, muitas chamadas para dúvidas simples e a derradeira reta final. Na 5ª rodada a disputa ficou acirradíssima e fui chamado com muita frequência nas primeiras mesas. Apliquei 2 warnings duplos, ambos nas mesas 1 e 2. Ainda passei uma situação no mínimo engraçada mas válida. A stream pegou um GPE e me avisaram bem rápido ao ponto de dar tempo de parar o jogo, confirmar a jogada errada e aplicar a penalidade. Até sugeriram um ponto eletrônico! E finalmente a última rodada, com uma penalidade na mesa 1 totalmente justificável visto o nervosismo dos 2 jogadores. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/uploads/1568750556.jpg) Eu sobrevivi até o fim. Na metade do torneio, aquilo parecia ser a coisa mais fácil do universo. Convenhamos, não é fácil, mas você se habitua. Você entra naquele ritmo, anda pra cima e pra baixo, fica de olho nas mesas, é chamado e explica algo corretamente, você se sente útil. Quando eu decidi me tornar juiz, foi mais uma necessidade pra ajudar o evento que faço parte do que um desejo real. Hoje eu só penso em me tornar um ótimo juiz pelo evento, mas principalmente pela comunidade. Com a futura vinda do Judge Academy todos estão especulando muito, mas sem nenhuma grande certeza. Já ouvi comentários sobre juízes que vão sair do programa, outros que não vão nem tentar entrar mais. A única certeza que eu tenho é que, não importa o que aconteça daqui pra frente, eu vou apenas focar em me tornar um juiz melhor.

Compartilhe:

Nota

0

juiz
Profile Main Image

Wendel

Wendel começou a jogar Magic em 2001, parou e voltou em 2012. Depois de 1 ano de Standard, se apaixonou pelo Modern e com a Isa, criou o Mhysteria em 2017. Odeia Selado mas se rendeu ao CMD. Isso tudo na mesma época em que virou Juiz L1. Ah sim, foi ele quem estourou a fetch.

Social Facebook brands icon

User profile image
More comment
O Jund do formato Pauper - guia definitivo

O Jund do formato Pauper - guia definitivo

Jogando de Tron contra Walls: difícil, mas não impossível.

Jogando de Tron contra Walls: difícil, mas não impossível.

BOOM Studios anuncia nova HQ de Magic: The Gathering !

BOOM Studios anuncia nova HQ de Magic: The Gathering !

Mais artigos recentes

Mesmo autor

1º conferência nacional de juízes 2020

1º conferência nacional de juízes 2020

O dia em que apitei sem supervisão

O dia em que apitei sem supervisão

Mais do mesmo autor