Profile Main Image

Leon

Aaron Forsythe explica banimentos do Pioneer com dados

Forsythe compartilhou alguns dados das semanas anteriores que culminaram no final de semana passado

Após [link](https://cardsrealm.com/artigos/explicacoes-da-wizards-para-banir-felidar-nissa-e-leyline-em-pioneer)(o anúncio de banimento na segunda-feira para o novo formato Pioneer), o designer sênior Aaron Forsythe compartilhou alguns pensamentos sobre sua decisão de banir [card](Felidar Guardian), [card](Oath of Nissa) e [card](Leyline of Abundance) no Pioneer. No Twitter, Forsythe compartilhou alguns dados das semanas anteriores que culminaram no final de semana passado: "O deck de devoção ganhou 40 vezes neste fim de semana (10x a mais do que a maioria dos outros decks), 60,5% de vitória contra não mirrors e 62% vs Copycat. Já o deck Copycat ganhou 16x, com 54,9% de vitória." <blockquote class="twitter-tweet"><p lang="en" dir="ltr">Misheard <a href="https://twitter.com/PioneerDLs?ref_src=twsrc%5Etfw">@PioneerDLs</a> podcast in a previous tweet, deleted, reposting relevant bits. Anyway, data on bans: Devotion trophied 40 times this weekend (10x more than most other decks), 60.5% non-mirror win% (and was 62% vs Cat). Cat trophied 16x, 54.9%.</p>&mdash; Aaron Forsythe (@mtgaaron) <a href="https://twitter.com/mtgaaron/status/1191594540789989376?ref_src=twsrc%5Etfw">November 5, 2019</a></blockquote> <script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> Forsythe continuou dizendo que espera que eles não precisem continuar sendo tão agressivos com os banimentos, mas ele está reservando o direito de banir para garantir que possam melhorar a diversidade antes que o novo formato chegue a mais eventos de mesa no próximo ano. <blockquote class="twitter-tweet"><p lang="en" dir="ltr">It was multiple weeks of data, culminating in this weekend. I hope we don’t need to keep being this aggressive but we’re reserving the right.</p>&mdash; Aaron Forsythe (@mtgaaron) <a href="https://twitter.com/mtgaaron/status/1191596577250402306?ref_src=twsrc%5Etfw">November 5, 2019</a></blockquote> <script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> Eu entendo Aaron Forsythe, o problema é que esses dados estão contradizendo outros existentes. Tanto a [link](https://cardsrealm.com/metagame/pioneer)(Cards Realm) quanto a MTGGoldfish ou MTGTOP8 divulgam o Metagame. Este acaba sendo um compilado de torneios divulgados pela Wizards of the Coast ou até enviados por usuários. *Em nenhum site o metagame se mostrava dominado pelo Green Devotion!* O MTGTOP 8 apresentava a maior percentage de Green Devotion para o field (15%) e mesmo com essa percentagem, a maioria dos decks não eram parte do TOP 8 e sim colocações piores em Challengers ou PTQs. Ontem, [link](https://cardsrealm.com/artigos/sapeando-os-banimentos-do-pioneer)(o Canal Sapeando informou também sobre os grandes campeonatos Pioneer que ocorreram no Magic de Mesa). Esses campeonatos mostraram um Meta diversificado, apesar de maioria justamente Copy Cats e Green Devotion, que não se consagraram campeões. As informações que Aaron Forsythe divulgou sustentam o banimento, mas as informações dadas antes pela Wizards of the Coast não. Essa falta de informação sobre o meta impede termos um desenrolar sadio sobre como estão gerindo o metagame e pegou de surpresa a maioria dos produtores de conteúdo. *Nota do editor* As decklists campeãs divulgadas pela Wizards of the Coast não são de fato aleatórias. Como [link](https://magic.wizards.com/en/articles/archive/magic-digital/improving-our-approach-magic-online-data-2018-02-12)(mostrado nesse artigo aqui), as decklists 5-0 divulgadas tem o intuito de mostrar quais decks são possíveis jogar no formato e não o melhor deck, logo todas as listas são diferentes. Os melhores decks são mostrados em PTQs ou Challengers e seriam o melhor exemplo para sabermos o metagame. De qualquer forma, inclusive em PTQs ou Challengers os decks no Pioneer se mostraram variados.

Compartilhe:

Nota

0

Profile Main Image

Leon

Programador do site da Cards Realm. O Magic vai muito além das cartas. Somos pessoas, uma comunidade enorme.

Social

User profile image
Profile Main Image

MTG

Budgetzando Standard – Mardu Knights Deck Tech


Olá jogadores e jogadoras vamos a série budgetizando, onde nos pegamos uma lista de um deck forte no metagame e fazemos uma lista mais acessível, porém ainda boa. Ken Yukuhiro foi um dos que chegaram ao TOP 8 do Mythic Championship V pilotando o deck Mardu Knights . [deck](18325) Começando a lista com a parte mais agressiva: Temos [card](Fervent Champion) que é uma criatura 1/1 com iniciativa e ímpeto por apenas um mana vermelho que sempre que atacar ira conceder +1/+0 até o final do turno para outro cavaleiro atacante (ou sejam qualquer outra criatura no nosso deck). Além disso os custos para equipar ele custam 3 manas a menos (podendo equipar qualquer equipamento deste deck sem pagar seus custos). Para a versão budget iremos diminuir de 4 para 3 copias dele. [card](Knight of the Ebon Legion) é uma ótima carta de custo 1, porém por questões de orçamento iremos substituir as 4 copias por [card](Foulmire Knight) é uma criatura 1/1 com toque mortífero por um mana preto, que apesar de não ficar mais forte ainda consegue ser letal. Além disso, ele pode ser jogado como a instantânea Profane Insight aventura que nos faz comprar uma carta e perdemos um ponto de vida, sendo exilado na resolução podendo ser jogado como criatura do exílio se for exilado desta maneira. Iremos adicionar 3 cópias de [card](Worthy Knight), uma criatura que ira criar uma ficha de humano 1/1 sempre que jogarmos uma magica de cavaleiro (lembrando que a magica não precisa resolver, basta ser conjurada), criando um pequeno exercito que pode ajudar a agredir o oponente de forma ainda mais rápida. Também iremos adicionar 4 cópias de [card](Smitten Swordmaster), uma criatura 2/1 com vinculo com a vida. Além disso, ele pode ser jogado como o feitiço aventura Curry Favor que nos concede X de vida e faz cada oponente perder X de vida sendo X o numero de cavaleiros que controlamos, podendo finalizar o jogo no late game, ou simplesmente nos mantando vivo por mais tempo. Mantemos as 4 cópias de [card](Blacklance Paragon), criatura 3/1 com lampejo que ao entrar em campo concede toque mortífero e vinculo com a vida até o final do turno para o cavaleiro alvo (podendo ser ele mesmo) o que pode servir como remoção. Mantemos também as 4 cópias de [card](Acclaimed Contender) essa criatura 3/3 que ao entrar em campo, se controlarmos outro cavaleiro podemos olhar as cinco cartas do topo do nosso grimório e revelar um cavaleiro ou uma aura ou um equipamento ou um artefato lendário entre as cartas reveladas para colocar em nossa mão, o resto vai pro fundo do grimório em ordem aleatória. E por questões de orçamento teremos que tirar todas as cópias de [card](Rotting Regisaur), essa criatura absurda. Além dos atacantes principais, temos algumas cartas que serve inicialmente para aumentar o ataque de nossas criaturas: [card](Inspiring Veteran) que ira conceder +1/+1 para os outros cavaleiros, e mantemos as nossas 4 cópias. Conseguimos manter também as 4 cópias de [card](Rimrock Knight),uma criatura 3/1 que não pode bloquear, porém ele pode ser jogado como uma instantânea aventura Boulder Rush que ira conceder até o final do turno +2/+0 para a criatura alvo. Mantemos também as 4 cópias de [card](Steelclaw Lance) esse equipamento que concede +2/+2 para a criatura equipada. E pode equipar um cavaleiro por apenas um mana genérico ou qualquer outro tipo de criatura por três manas genéricos. Acrescentamos uma copia de [card](Mace of the Valiant), equipamento que concede para a criatura equipada +1/+1 para cada marcador de carga em Mace of the Valiant além de vigilância. E sempre que uma criatura entrar em campo sob nosso controle iremos colocar um marcador de carga em Mace of the Valiant. E infelizmente iremos diminuir drasticamente de 4 para 1 cópia de [card](Embercleave) o artefato lendário equipamento com lampejo que ira conceder +1/+1 além de golpe duplo e atropelar para a criatura equipada. E apesar do custo alto ele ira custa um mana genéricos a menos para cada criatura atacante que controlamos, e ainda ao entrar em campo já podemos anexa-lo a uma criatura nossa. E caso seja necessário podemos equipa-lo ao custo de três manas genéricos. E para fechas a lista, temos a base de mana: Iremos manter as 4 cópias de [card](Tournament Grounds), que pode ser virado para adicionar um mana incolor ou pode ser virado para gerar um mana vermelho ou branco ou preto, porém essa mana colorida só pode ser gasta em magicas de cavaleiros ou equipamentos. Por questões de orçamento nos removemos todas as cópias de [card](Blood Crypt), [card](Sacred Foundry) e [card](Godless Shrine). E usamos 8 cópias de [card](Mountain), 7 cópias de [card](Swamp) e 5 cópias de [card](Plains). Como resultado final chegamos a seguinte lista: [deck](18324) Em resumo, a ideia é encher o campo com nossos cavaleiros o mais rápido possível, aumentar o ataque e finalizar o jogo antes do oponente ter a chance de reagir. Contra decks agressivos podemos nos mantes na base da agressividade também, e recuperar o folego com ajuda [card](Curry Favor), nos mantendo vivo por mais tempo, e segurando a agressão do oponente com os humanos criados por [card](Worthy Knight). Contra controles, a ideia e simplesmente atacar e tentar finalizar o jogo antes que o oponente consiga ganhar o controle do jogo, tendo cuidado de encaixar a [card](Embercleave) no momento certo. Espero que tenham gostado, e até a próxima,

Compartilhe:

Profile Main Image

MTG

On Budget

Social