Profile Main Image

Gabriel

Double Masters - As novidades para o Pauper

Os spoilers de Double Masters foram finalizados ontem, e temos grandes novidades vindo por aí. Já podemos sentir o cheirinho de novas possibilidades para o nosso querido Pauper!

Salve galera do Pauper! Os spoilers de Double Masters foram finalizados ontem, e já temos grandes novidades vindo nesta nova coleção para Magic: The Gathering que contém vários reprints para diversos formatos. O nosso querido Pauper não ficou de fora, e já podemos sentir o cheirinho de novas possibilidades para o formato. Neste artigo, destacarei algumas das cartas de Double Masters que poderão ver jogo no Pauper. Algumas podem ser novas ferramentas interessantes para sideboard ou um pequeno upgrade para alguns decks populares no formato (e, quem sabe, um impacto significativo no metagame). DESTAQUES PRINCIPAIS É claro que não há forma melhor de começar este review do que falando do nosso querido [card](Oubliette): [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/oubliette-100.jpeg?359) Oubliette está sendo reprintada depois de muitos anos de espera (e demandas justas) da comunidade de Pauper. Uma das cartas mais caras do formato (chegando a mais de 100 reais por cópia em alguns momentos), a nova Oubliette vem em raridade Incomum e com uma arte muito bacana de Jim Pavelec, que exprime a ideia macabra e cruel de um buraco no chão utilizado como prisão, que é o [link](https://en.wikipedia.org/wiki/Oubliette)(significado do nome da carta). O texto de Oubliette também apresenta novidades, tendo sido simplificado em relação ao antigo. Na versão de Double Masters, o texto diz (em tradução livre): “Quando Oubliette entra no campo de batalha, a criatura alvo sai de fase até que Oubliette saia do campo de batalha. Vire aquela criatura quando ela entra em fase desta forma. (Auras e Equipamentos anexadas à criatura saem de fase com ela. Enquanto permanentes estão fora de fase, elas são tratadas como se não existissem” Seguindo a linha de [card](Teferi, Mestre do Tempo), vemos mais uma menção recente à regra de Sair/Entrar em Fase. Em relação ao texto original, bem longo e complicado, esta mudança certamente facilitará aos jogadores mais novos (e talvez os mais experientes durante jogadas complexas) a compreensão do efeito da carta. E, é claro, finalmente nós jogadores de [link](https://mtg.cardsrealm.com/decks/2o81-mono-black-julho)(Mono Black Control) poderemos ter acesso a uma ferramenta bastante popular do deck e que ajuda a resolver criaturas como o [card](Geist da Tempestade) (Stormbound Geist) sem precisar gastar um preço tão alto! [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/prm-magic-online-promos/cast-down-68049.jpeg?7584) Outra novidade bastante interessante para os decks que utilizam o preto é [card](Demover) (Cast Down), que está sendo reprintada em raridade comum na nova coleção. Velha conhecida dos jogadores de Magic Arena por sua origem em Dominaria (na raridade incomum), Demover vem como uma nova e poderosa remoção no Pauper, especialmente pelo fato de sua restrição de não remover criaturas lendárias ser praticamente irrelevante, já que o Pauper não utiliza criaturas lendárias em seu metagame atual (há apenas 12 criaturas lendárias legais no Pauper e nenhuma delas é utilizada atualmente – desculpe [card](Jedith Ojanen)!). Acredito que Demover será bastante utilizada no formato, substituindo cartas como [card](Vítima da Noite) (muito usada no Mono Black Control, mas que não remove cartas como [card](Pescador Gurmag) e [card](Mercador Cinzento de Asfódelos)) e [card](Lâmina da Destruição) (a Doom Blade, utilizada em alguns decks Bx, mas que destrói apenas criaturas não pretas). Basicamente, Demover remove as restrições de outras cartas e se torna um “destrói qualquer criatura” por apenas uma mana genérica e uma mana preta, tornando-se interessante para praticamente qualquer deck que utilize o preto. Podemos ter certeza que Demover vai se tornar uma staple do formato! [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/bone-picker-78.jpeg?4320) Ainda no preto, [card](Pega-Ossos) de Amonkhet surge agora no Pauper como outra opção de criatura com evasão e que pode também trocar com [card](Pescador Celeste Kor) (Kor Skyfisher) e [card](Investigador de Segredos) (Delver of Secrets), oferecendo mais uma opção voadora para os decks Bx e que pode entrar no campo de batalha por apenas uma mana preta, caso seja baixada no turno em que outra criatura morreu (possível sinergia com Ritos da Vila?). Em um primeiro momento, não percebo o Pega-Ossos como uma carta revolucionária para o formato, embora a carta certamente mereça ser testada. No Mono Black Control (ou [link](https://mtg.cardsrealm.com/decks/3097-mono-black-midrange-weber)(Mono Black Midrange)) é bastante fácil encaixar o Pega-Ossos no turno 2, utilizando [card](Macular) (Defile) ou [card](Desfigurar) (Disfigure) para remover outra criatura e assim baixar o custo de mana do Pega-Ossos. No caso do MBC, um 3/2 com voar e toque mortífero no turno 2 não parece nada mal, embora não esteja claro pra mim quais cartas poderiam sair para dar lugar a esta criatura. Talvez esta carta possa jogar no [link](https://mtg.cardsrealm.com/decks/30jn-ihavetoptop-competitive-constructed-league)(UB Delver) ou em algum deck Golgari (mais provável), mas a resposta não é tão simples e direta quanto no caso de Demover. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/abrade-114.jpeg?7169) No vermelho uma carta que chama bastante atenção é [card](Abrasão) (Abrade), de Hora da Devastação, que aparece agora na raridade comum. Uma instantânea que por apenas duas manas (sendo apenas uma colorida e a outra genérica) remove um artefato ou uma criatura me parece uma opção excelente para o Sideboard de decks que utilizam vermelho, como o [link](https://mtg.cardsrealm.com/decks/30ph-nimbzito-izzet-skred)(Skred) (UR Fadas). Sim, temos [card](Raio) (3 de dano por apenas uma mana vermelha que também pode ser utilizado como dano direto no oponente) e [card](Xamã dos Gorilas) (para remover artefatos), mas acredito que a possibilidade de destruir qualquer artefato em velocidade instantânea e por apenas duas manas é suficiente para garantir um espaço no Side de decks Rx. Remover uma land do [link](https://mtg.cardsrealm.com/decks/30ke-liv_one-competitive-constructed-league)(Affinity) no Turno 2, impedir o Bounce daquele [card](Prisma Profético) ou remover aquele [card](Ornamento dos Vinculadores) (Bonder’s Ornament) no passe? Parece bom! [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/mrd-mirrodin/myr-retriever-215.jpeg?9859) Nos artefatos, o velho [card](Myr de Busca) (Myr Retriever) de Mirrodin é ativado agora para o Pauper. Por duas manas genéricas, o simpático “robozinho” Myr 1/1 pode buscar outro artefato do cemitério e voltá-lo para sua mão quando ele morre. Uma interação bastante óbvia é com o [card](Atog) do Affinity: Sacrifique Myr de Busca para conceder +2/+2 para o Atog e de brinde recupere um artefato (talvez aquela land colorida que o seu oponente removeu com Abrasão?). É possível que este Myr possa substituir com segurança o [card](Batracóide) (Frogmite) ao menos em algumas cópias. Voltar algumas das cartas sacrificadas pelo Atog (incluindo outras cópias de Myr de Busca) para a mão do jogador, fortalecendo a win condition do deck e mitigando parcialmente os danos de uma tentativa de semi-all-in parece ser uma boa ferramenta para o Affinity. Acredito que Myr de Busca poderá ver jogo a ponto de se tornar uma staple dos decks de artefatos. OUTRAS OPÇÕES Várias outras cartas aparecem em Double Masters na raridade Comum e podem ver jogo no Pauper, embora muitas delas não pareçam ter um lugar definido no meta atual. O Pauper, entretanto, é um formato bastante diverso e que dá lugar para vários experimentos e brews (que, embora não sejam sempre efetivos, são muito divertidos e de vez em quando surpreendem a ponto de ganhar algum torneio!). Apresento aqui algumas cartas que, embora não sejam parte dos destaques principais, também merecem ser mencionadas brevemente, pelo menos como complemento para a discussão: [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/lrw-lorwyn/crib-swap-11.jpeg?5281) [card](Troca de Berço) (Crib Swap) é uma remoção a mais para os decks que usam o branco, e o fato de que ele exila a criatura alvo ao invés de destruí-la certamente é interessante. Porém, o fato de que já temos Inexistir (Unmake) me faz pensar que Crib Swap só verá jogo em decks “groselhas” e rogues que tem uso para o 1/1 Metamorfo criado pelo controlador da criatura exilada. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/balduvian-rage-115.jpeg?7018) [card](Fúria Balduviana) (Balduvian Rage) pode ser vista como uma cantrip interessante, principalmente com decks com uma ampla quantidade de mana disponível, como o [link](https://mtg.cardsrealm.com/decks/30k4-hewhoisinthewater-competitive-constructed-league)(Tron). Indo por este caminho, porém, é difícil justificar a substituição de cartas como [card](Tocha de Kaervek) (Kaervek’s Torch) ou [card](Trovoada Ribombante) (Rolling Thunder) pela Fúria Balduviana, já que estas se encaixam com mais facilidade no arquétipo do Tron. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/rapacious-dragon-140.jpeg?9646) [card](Dragão Edaz) (Rapacious Dragon) pode ser interessante à primeira vista como uma versão vermelha com evasão de [card](Piratas Prósperos) (Prosperous Pirates). Entretanto, não vejo lugar no meta para um Dragão 3/3 de 5 manas que, embora crie dois tesouros, não faz muita coisa que criaturas mais baratas já não façam. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/ancestral-blade-3.jpeg?319) [card](Lâmina Ancestral) (Ancestral Blade) de M20 vem para o Pauper como uma opção extra para os decks brancos, especialmente o White Weenie (ou, forçando um pouco, talvez uma variação rogue do [link](https://mtg.cardsrealm.com/decks/3055-lord_beerus-pauper-challenge)(Boros)). A vantagem é que ela entra no campo de batalha gerando uma ficha 1/1, o que gera uma boa vantagem para decks aggro que do contrário passariam um turno sem baixar nenhuma criatura para fazer o equipamento. Certamente não é uma carta Tier 1 no meta atual, mas pode ver jogo em decks Tier 2 ou 3. MENÇÕES HONROSAS [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/urzas-mine-370.jpeg?6328) [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/urzas-power-plant-371.jpeg?1744) [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/en/2xm-double-masters/urzas-tower-372.jpeg?5475) O deck mais amado/odiado do formato, Tron ganha em Double Masters o reprint dos terrenos de Urza, incluindo versões premium com artes que se complementam. Para além das novas artes, o reprint destes terrenos em suas artes comuns (já que Double Masters também traz as versões com artes antigas) pode abaixar um pouco mais o preço destas cartas no Magic Físico (de papel). Embora não sejam terrenos caros, reprints são sempre bem-vindos no sentido financeiro. #Stonks! Saiba mais sobre a história dos terrenos de Urza no artigo do Marcos, [link](https://mtg.cardsrealm.com/articles/os-terrenos-de-urza-e-seu-papel-na-lore)(clicando aqui). Também é bom lembrar que a nova versão destas cartas fazem parte da mesma arte que o Karn Doidão... ops, Karn Liberto. Saiba mais no artigo do Leon, [link](https://mtg.cardsrealm.com/articles/os-memes-com-a-arte-de-karn-de-mark-tedin)(clicando aqui). Double Masters traz várias novidades interessantes para o Pauper. Embora não seja ainda um produto específico para o formato (alô Wizards... Pauper Horizons? Pauper Masters? :P), acredito que os que assim como eu são amantes do formato podem ficar felizes com o que vem por aí. Boas partidas e muitas vitórias para todos e todas! Este artigo contou com a colaboração do grande [link](https://mtg.cardsrealm.com/artigos/procura/humberto)(Humberto Romeu), que vem preparando um artigo super especial para vocês. Fiquem ligados! Valeu Romeu! :)

Compartilhe:

Nota

0

Profile Main Image

Gabriel

Professor, biólogo, jogador de MTG Pauper (MBC ftw) e "commandeiro" nas horas vagas. Faço transmissões na Twitch jogando Pauper, Standard e outros jogos e formatos.

Social

User profile image
Profile Main Image

Canal InvoKando

A História de Serra, a Criadora dos Anjos


Milhares de anos atrás [[Serra, a Benevolente]] visitou Dominaria e criou seus primeiros anjos, os Anjos de Serra são adorados por diversos planos do multiverso, são almas de guerreiras valentes que se levantaram na forma angelical, criaturas divinas de mana puro e por gerações Serra foi adorada como uma Deusa em dominaria. Alguns povos como os avianos a chamavam de Ancestral, sua primeira igreja foi erguida no Império Sheoltun, onde mais tarde viria ser chamado de Benalia, aqui Serra também foi reverenciada como uma deusa e um templo foi construído em sua honra em Epityr, A enorme estátua que faz parte do templo mostra Serra com asas, representando seu poder angelical. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/crop/ohop-planechase-planes/sanctum-of-serra-32-med.jpeg?3045) Serra criou seu próprio plano chamado de Reino de Serra, um mundo feito de mana branco puro e um ideal celestial. Ela criou o Reino na esperança de que o lugar pudesse ser um refúgio onde o sofrimento pudesse ser evitado para sempre. Era o lar original dos famosos [[Anjo Serra]], o plano vivia em paz em adoração a Deusa. A religião primária no Reino de Serra foi a súplica de Serra, todos os seres do plano a adoravam e fariam de tudo para realizar suas vontades. Todos também se amavam, o casamento e o parto eram encorajados. As crianças nascidas eram enviadas a Serra para serem ensinadas e educadas, aprendendo sobre comunidade e empatia. A arte e música eram valorizadas por Serra. Pinturas, esculturas angelicais e vitrais podiam ser encontrados em todo o plano e a música podia ser ouvida em todos os lugares. As mulheres se uniam à Irmandade da Serra, uma organização de sacerdotisas dedicadas as palavras sagradas da mãe Serra. Em geral, as mulheres desempenhavam um papel importante nas comunidades serranas, muitas vezes atuando como militares e ocupando vários cargos de autoridade. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/crop/usg-urzas-saga/seasoned-marshal-44-med.jpeg?1575) 5 vozes que representam seus ideais. [[Voz da Lei]], [[Voz da Graça]], [[Voz da Razão]], [[Voz do Dever]] e [[Voz da Verdade]]. Porém, tudo isso mudou quando Urza fugiu para o reino de serra, depois de seu ataque fracassado a Phyrexia. Ele passou cinco anos se recuperando de sua falha e aprendendo sobre a natureza dos planos artificiais que exigem manutenção constante de um planeswalker ou outro ser tão poderoso quanto para que o plano são se corrompa e seja destruído. Depois que Urza partiu, os Phyrexianos vieram atrás dele e atacaram o reino. Embora tenham sido repelidos pelos poderosos anjos de Serra, seu mana preto contaminou o reino e erra que Serra não aguentava mais ficar ali, fazendo com que ela propusesse um êxodo em massa para dos habitantes do reino e depois ela abandonou o plano. Serra vagou por vários planos em busca de um sentido pra vida até que ela chegou no plano de Ulgrotha, um pequeno mundo de águas remotas, repleto de ilhas separadas por canais e ligadas por grandes pontes. Ela viu um homem e um minotauro enfrentando uma gigantesca [[Aranha das Raízes]], a planeswalker interveio e com sua magia angelical ela salvou os dois. O minotauro se apresentou com o Sandru e o homem como Feroz. Serra e Feroz se tornaram próximos e juntos eles queriam curar o plano de Ulgrotha que sofreu com uma antiga guerra entre Planeswalkers e Magos com conhecimento ancestral. Durante os estudos para curar o plano, Serra e Feroz passavam cada vez mais tempo juntos, eles se apaixonaram e algum tempo depois se casaram. Serra esteve ao lado de Feroz no momento que ele usou sua magia protetora chamada de [[Banimento de Feroz]], criando um escudo mágico que impedia outros planeswalkers entrarem no plano e causar um desequilíbrio no frágil mundo de Ulgrotha. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/uploads/1596208878.jpeg) Serra e Feroz também tiveram que lidar com [[Barão Sengir]] e sua família de vampiros, no entanto, o mais importante era curar as linhas de mana do plano e assim salvar Ulgrotha. Para isso, Feroz começou a estudar os elementais de fogo, eles eram criados pelo mana do plano e o planeswalker acreditava que eles seriam a resposta para renovar as linhas de mana do plano. Durante os experimentos ele foi consumido pelo fogo de um elemental, serra chegou apenas a tempo de ver o seu marido morrer e ela perdeu tudo que tinha outra vez. Serra se desespera e se torna vulnerável, vendo como uma chance para se livrar da planeswalker, o Barão de Sengir manipulou a mente dela, dizendo que não tinha mais nada para ela naquele mundo, somente tristeza e solidão. Serra resolve sair de Ulgrotha deixando o plano nas mãos do Vampiro que tinha um mundo protegido por uma magia poderosa e sem mais ninguém para rivalizar com seu poder, Sengir saiu vitorioso nessa história. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/cartas/crop/me1-masters-edition/baron-sengir-58-med.jpeg?1540) Serra de coração partido vai para uma aldeia nas planícies chamada de Sursi em Dominaria, ela se esconde entre alguns refugiados que vieram do reino de serra que havia sido destruído como ela já esperava. Nas planícies de Sursi, Serra foi atacada por outro planeswalker disfarçado de bandido comum, que achou que seu anel de casamento era um poderoso artefato. Ela poderia se curar daquelas feridas, mas resolveu não o fazer, não tinha sentido para ela. Dois homens santos conhecidos como Irmãos Angus resgataram a planeswalker. Serra era benevolente e em seus momentos de morte, ela santificou e revitalizou as terras ao redor do Sursi, incluindo Benalia e assim Serra decidiu descansar para sempre e se reencontrar com seu amado Feroz. Os irmãos ergueram a Catedral de Serra naquelas planícies e enterram a planeswalker naquele lugar, um local sagrado e até hoje, os Anjos Serra são criados na Catedral em resposta às orações dos mortais. E como diz Lyra, Portadora da Alvorada e a atual líder da Ordem de Serra: “Você não está só. Jamais esteve. Qualquer que seja sua fé em Serra, ela tem ainda mais fé em você.” E algo me diz que Serra ainda olha por nós. [image](https://cdn.cardsrealm.com/images/uploads/1596208913.jpeg)

Compartilhe:

Profile Main Image

Canal InvoKando

Meu nome é Marcos, apaixonado pela lore do Magic: The Gathering. Editor e criador de Conteúdo no canal InvoKando.

Social